ALICE <br>Espelhos estranhos, lições imprevistas: definindo para a Europa um novo modo de partilhar as experiências do mundo

ALICE
Espelhos estranhos, lições imprevistas: definindo para a Europa um novo modo de partilhar as experiências do mundo

Período
1 de julho de 2011 a 31 de dezembro de 2016
Duração
67 meses
Financiamento
European Research Council
Resumo

O objectivo do projecto é desenvolver novos paradigmas teóricos e de transformação social para as sociedades contemporâneas a partir da partilha transnacional de experiências e de conhecimentos. Mais especificamente, pretende-se investigar em que medida a Europa pode aprender com o mundo extra-europeu em quatro áreas principais: a democratização da democracia; o constitucionalismo transformador, interculturalidade e a reforma do Estado; as economias não-capitalistas; os direitos humanos (com especial incidência no direito à saúde) e outras gramáticas de dignidade humana. As quatro áreas estão inter-relacionadas e são concebidas como dimensões cruciais para a transformação social.
A investigação desenvolver-se-á, de forma articulada, em países portadores de experiências relevantes para estudar as quatro áreas identificadas, nomeadamente: Bolívia, Brasil, Equador, Índia e África do Sul. A relevância será especificamente testada nos seguintes países europeus: França, Itália, Reino Unido e Portugal.

Investigadoras/es
Alice Cruz
Aline Mendonça
Antoni Jesús Aguiló
Boaventura de Sousa Santos (coord)
Bruno Sena Martins
Carolina Peixoto
Catarina Antunes Gomes
Cecília MacDowell Santos
Cristiano Gianolla
Dhruv Pande
Élida Lauris
Eva Maria Garcia Chueca
Francisco Freitas
Inês Elias
José Luis Exeni
José Manuel Mendes
Juan Mateo Martínez Abarca
Julia Suárez-Krabbe
Luciane Lucas dos Santos
Mara Bicas
Maria Paula Meneses
Maurício Hashizume
Orlando Aragón Andrade
Raúl Fernández
Sara Araújo
Teresa Cunha
Tshepo Madlingozi
Colaboradoras/es
Margarida Gomes
María Teresa Zegada
Raquel Branco Rodrigues Freire
Salvador Schavelzon
Xavier Albó
Palavras-Chave
democracia participativa, constitucionalismo, outras economias, direitos humanos, emancipação social, ecologia de saberes, tradução intercultural