ECHOES
Historicizar Memórias da Guerra Colonial

Período
15 de outubro de 2014 a 28 de fevereiro de 2019
Duração
53 meses
Financiamento
Fundação para a Ciência e Tecnologia
Resumo

O projeto examina os processos que cercam a historicização da memória da guerra colonial travada pelo Estado e movimentos independentistas portugueses em Angola, Moçambique e Guiné-Bissau entre 1961 e 1974/5. O projeto debruça-se sobre a hipótese geral de que as evocações de guerra no discurso político, a cultura popular, memórias de grupo e lembranças pessoais revelam continuidades e contradições baseadas na tensão existente entre a perda de uma centralidade imperial imaginada e a construção posterior de um Estado democrático, europeu e pós-colonial
Os objetivos específicos são: a) analisar as diferentes fases do não-registro da guerra colonial na memória pública; b) explorar a dinâmica e as tensões entre a narrativa privada e a representação pública; c) e revitalizar os estudos sobre a guerra colonial a partir de uma perspetiva embutida em História Oral e Estudos de Memória. Por isso, a importância do projeto deriva de apresentar uma abordagem inovadora nos estudos históricos, trazendo reflexão inovadoras sobre o passado, o que ainda é traumático. 

Palavras-Chave
memória, história oral, Guerra Colonial, pós-colonialismo, representações