Mulheres e Homens em tempo de pandemia. Trabalho, rendimento, condições de vida

Período
10 meses
Resumo

O projeto pretende caraterizar os impactos da crise desencadeada pela COVID-19 na situação das mulheres no mercado de trabalho, bem assim como nos seus rendimentos, condições de trabalho e de vida.
As crises económicas tendem a ser mais gravosas para as mulheres do que para os homens. Esta crise tem caraterísticas que potenciam esse efeito, ao afetar especialmente setores de atividade que envolvem contacto próximo entre as pessoas, precisamente aqueles em que se concentra o emprego feminino (saúde, proteção social, educação, trabalho doméstico, retalho, comércio, turismo, restauração, estética e bem-estar). Acresce que, em situação de retração do rendimento ou dos serviços de apoio, são sobretudo as mulheres que suportam a sobrecarga adicional de trabalho doméstico e familiar e a consequente redução de disponibilidade para dedicação à carreira.

O projeto adota uma metodologia mista, quantitativa (base de dados com recurso a inquérito por questionário) e qualitativa (entrevistas). O inquérito será aplicado a uma amostra representativa do emprego feminino. As entrevistas serão aplicadas a mulheres dos setores empregadores mais significativos e a mulheres em situações sociais e familiares especialmente vulneráveis (monoparentalidade, pessoas com necessidades especiais, mães de crianças com idade inferior a 12 anos, minorias étnicas, etc.).

O conhecimento dos impactos da crise nas condições de vida e trabalho das mulheres e suas famílias permitirá fundamentar medidas de mitigação e compensação dos impactos negativos diagnosticados. Será construída e disponibilizada à comunidade científica uma base de dados, anonimizada, obtida através do inquérito. Os resultados do projeto serão disponibilizados aos vários stakeholders e à comunidade, em geral, através de sínteses informativas e outros conteúdos online, apresentações em conferências e artigos científicos e documento síntese de recomendações de política. 

Palavras-Chave
mercado de trabalho, mulheres, COVID-19, condições de vida, desigualdades de género
Financiamento
Fundação para a Ciência e Tecnologia