Lúcia Arruda


Nota biográfica

Lúcia Arruda é doutoranda em Direitos Humanos nas Sociedades Contemporâneas, desde 2019, com o projeto de investigação " O regime de fronteiras europeias, Direitos Humanos e solidariedade em três países europeus: Portugal, Espanha e Itália". Ativista política e social, licenciada em Direito, Master em Direitos Humanos e Intervenção Humanitária pela Universidade de Bolonha, em 2002. Entre 2008/2016 foi assessora jurídica do BE/Açores na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, na qual, em Em 2016, exerceu o cargo de Deputada pelo Bloco Esquerda/Açores. Entre 2004 e 2008, foi assessora jurídica na Rede Regional de Apoio à Mobilidade Humana, nas ONGs Kairós e ARRISCA no desenvolvimento de políticas de justiça social e defesa dos Direitos Humanos da comunidade de refugiados e imigrantes, cidadãos retornados compulsivamente dos EUA e Canadá, ex -prisioneiros em reintegração social e vítimas de violência de gênero. Em 2003,colaborou no projeto "Lake Worth for Global Justice", na regularização da comunidade de imigrantes do sul da América, a residir na Flórida/EUA. Em 1997/99 exerceu também o cargo de assessora jurídica na APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Em 2001, conduziu o projeto "Entendendo os Direitos Humanos e a Cidadania", desenvolvido nas escolas primárias de Matutine, numa colaboração com a UNPOS/Programa de Desenvolvimento Humano das Nações Unidas a Nível Local/Moçambique e o Departamento de Ciência Política da Universidade de Bolonha. Em 2001, foi colaboradora externa no projecto de investigação "Identidade Indígena", no Departamento de Ciência Política/ Universidade de Bolonha e Centro Amilcar Cabral Em 2001 colaborou no projecto intercultural "Altra Via" desenvolvido na Penitenciária de Dozza/Bolonha com imigrantes Magrebinos sob custódia legal. As suas principais áreas de pesquisa: A interseccionalidade nas migrações/refugiados, racismo/neocolonialismo, direitos humanos, solidariedade e os movimentos sociais.