Prémio

Gabriela de Freitas Figueiredo Rocha vence 12.ª edição do Prémio CES

Julho 2021

O Júri da 12.ª edição do Prémio CES para Jovens Cientistas Sociais de Língua Portuguesa, constituído por Bruno Monteiro (Instituto de Sociologia, Universidade do Porto), Cesaltina Abreu (Universidade Católica de Angola), Cristiana Bastos (Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa), Hermes Augusto Costa (CES/Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra), Leonardo Avritzer (Universidade Federal de Minas Gerais), presidido pelo Diretor do CES, António Sousa Ribeiro, elegeu como vencedora:

Gabriela de Freitas Figueiredo Rocha, com o trabalho Para descolonizar a diferença: as trajetórias de indígenas urbanos brasileiros na defesa de suas identidades e na construção de um Estado intercultural

O júri destacou a originalidade do tema, a grande solidez teórica e metodológica, a qualidade e diversidade da abordagem empírica no âmbito de um trabalho de campo complexo, a capacidade reflexiva e autorreflexiva demonstrada e, em geral, o nível de excelência atingido.

O júri decidiu atribuir uma menção honrosa a Sara Margarida da Silva Matos pelo trabalho “Vigiar e/ou proteger?” Desafios da proteção de dados genéticos no combate à criminalidade no âmbito do sistema Prüm.

O Prémio CES tem um valor de 5.000 euros.
 

Sobre o Prémio

O Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra, criou, em 1999, um prémio de atribuição bienal destinado a jovens investigadores/as (até 35 anos) de Países de Língua Portuguesa. O Prémio CES visa galardoar trabalhos de elevada qualidade no domínio das ciências sociais e das humanidades. Um dos objetivos principais é o de promover o reconhecimento de estudos que contribuam, pelo seu excecional mérito, para o desenvolvimento das comunidades científicas de língua portuguesa. O domínio das ciências sociais é entendido em sentido amplo.