Filipa Queirós


Nota biográfica

Filipa Queirós é licenciada e mestre em Sociologia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Frequenta atualmente o doutoramento em Sociologia na mesma instituição onde desenvolve o projeto intitulado "Suspeição biogenética: Controvérsias sociotécnicas sobre inferência fenotípica", sob a orientação de Helena Machado e Sílvia Portugal. Este insere-se no âmbito do projecto "EXCHANGE - Geneticistas forenses e a partilha transnacional de informação genética na União Europeia: relações entre ciência e controlo social, cidadania e democracia", (ref. 648608), financiado pelo Conselho Europeu de Investigação (ERC), coordenado por Helena Machado e sediado no Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho. A investigação que desenvolve explora, por um lado, as conceções do corpo que emergem de tecnologias de DNA forense e, por outro, os discursos mediáticos em torno de controvérsias associados à tecnologia de inferência fenotípica. Em particular, investiga a tecnologia de inferência fenotípica, os seus desenvolvimentos e impactos no campo forense, não apenas no contexto da investigação criminal, mas também no que diz respeito a novas formas de identidade humana relacionadas com conceções de população suspeita.


Últimas Publicações

Capítulo em Livro

Queirós, Filipa (2018), Retratos Biogenéticos no Combate à Criminalidade: Desafios Éticos e Sociais, in Ana Figueiredo Sol e Steven Gouveia (org.), Bioética no Século XXI. Charleston, USA: CreateSpace Independent Publishing, 287 - 313

Capítulo em Livro

Queirós, Filipa (2017), Trajetórias vigilantes: As tecnologias de ADN enquanto mecanismos de vigilância sobre os cidadãos, in Helena Machado (org.), Genética e cidadania. Porto: Edições Afrontamento, 111-127

Artigo em Revista Científica

Sousa, Liliana Gil; Queirós, Ana Filipa (2016), "Method as responsibility in applied research", Vis-à-vis: Explorations in Anthropology, 13, 1, 97-113

Ler mais