Orientações

Promover epistemologias e metodologias inovadoras, contribuindo para o desenvolvimento do pensamento crítico e para a construção de instrumentos de análise crítica da sociedade;

Estimular uma ecologia de saberes, reconhecendo a diversidade cultural e articulando o conhecimento científico com conhecimento produzido pelos cidadãos e pelos movimentos sociais em todas as partes do mundo, em todos os níveis de análise – local, nacional, regional, internacional e global;

Reforçar a cooperação internacional com organizações sedeadas em diferentes regiões do mundo;

Reforçar as relações com o Sul Global, pondo em primeiro plano a partilha do conhecimento, o reconhecimento mútuo e a compreensão intercultural. No âmbito desta estratégia, os países de língua oficial portuguesa têm uma importância chave para a promoção de diálogos Norte-Sul e Sul-Sul;

Estimular a ciência na sociedade e para a sociedade, alargando o envolvimento dos cidadãos e da sociedade civil na cultura científica e revitalizando os direitos humanos tendo em vista os grupos sociais vítimas de opressão, discriminação e exclusão;

Promover programas de doutoramento temáticos e atividades de formação avançada em linha com os desafios mais prementes para a ciência;

Promover a investigação sobre a cultura e a arte e uma avaliação crítica do passado como forma de impulsionar novos modos de reflexão e auto-reflexão sobre a ciência, o conhecimento e a sociedade;

Apoiar a formulação de políticas públicas através da realização de investigação aplicada num amplo número de áreas com reflexos no bem-estar das sociedades;