Encontro
Encontro Interdisciplinar sobre o Testemunho

24 de março de 2017, 10h00, CES | Lisboa

Enquadramento

Este encontro organizado como um dia de conferências e debates abertos ao público, visa discutir o estatuto epistemológico do Testemunho em diversas disciplinas das ciências sociais e humanidades. Sendo um tema tradicionalmente tratado pela filosofia, o testemunho adquire sentidos diferentes na própria disciplina filosófica e segue reapropriado por enquadramentos teóricos de outras disciplinas, revelando-se crescentemente pertinente e premente ponderar sobre as teorias e práticas testemunhais dos nossos dias a partir de campos do saber distintos.

O desafio que lançamos ao painel diversificado de oradores convidados é pensar o relevo do testemunho no presente das suas áreas de investigação, de forma a refletirmos em conjunto sobre o seu peso e estatuto no contexto histórico, social e político atual, marcado por um “estado de exceção” à escala mundial.

Se as teorias do testemunho se tornaram uma referência no pensamento do pós-segunda guerra mundial e pós-Holocausto - sobretudo pela mão de Primo Levi (Se Isto é um Homem, 1947) e nas reflexões posteriores de Giorgio Agamben (Remnants of Auschwitz: the witness and the archive, 2002) -, o mundo de hoje dá-nos razões de sobra para as revisitarmos no sentido de tentar compreender o incompreensível, o contraditório e o inimaginável. As violações quotidianas dos direitos humanos, a indústria da guerra fomentada por países ditos civilizados, a indústria securitária promovida por países democráticos, os volumes crescentes de migrações forçadas e de negócios ilegais de exploração da vulnerabilidade humana (tráfico, passagens clandestinas, exploração no trabalho, etc.), são o cenário quotidiano de lutas pela sobrevivência e dignidade por parte de um número crescentemente relevante de pessoas no planeta. Estas carregam o peso – pago com as suas próprias vidas e estados de vida -, de serem as guardiãs de uma verdade que, em si mesma, desmonta os preceitos e procedimentos da ordem dominante que lhes desordena as existências.

Partindo da dupla valência do testemunho identificada por Oliver (Witnessing: Beyond Recognition, 2001), entre agência (aquele que viu, testis) e subjetividade (o que viveu), propomos uma reflexão contemporânea interdisciplinar sobre a tensão entre testemunho como prova (histórica, jurídica, científica), e testemunho como verdade ou experiência vivida pelos sujeitos sociais. Pretendemos estimular uma discussão multivocal sobre a relação entre posições de sujeito involuntárias e subjetividade voluntária sob o pano de fundo das teias históricas e políticas características do capitalismo tardio. Que agência é possível no testemunho dos “renegados da Terra” de hoje? Que subjetividade pode ser veiculada através de testemunhos de quem vive a experiencia da negação da sua própria identidade ou dignidade?

Entre a finitude dos contextos históricos onde se situam as diferentes posições de sujeito, e a potencialidade humana para a responsabilização perante si e os outros, este Encontro sobre o Testemunho busca trazer um contributo criativo e interdisciplinar ao pensamento sobre os impasses éticos e biopolíticos dos nossos dias.

Este evento é de entrada livre, mas de inscrição obrigatória.

Organização: Elsa Lechner e Olga Solovova | Núcleo das Humanidades, Migrações e Estudos para a Paz

> Imprimir esta página