Investigadores/as Visitantes

O título de investigador/a visitante é atribuído ao investigador que desenvolva períodos de permanência no Centro de Estudos Sociais com o objetivo de desenvolver atividades de investigação e de reforço da cooperação interinstitucional, independentemente da duração da mesma.

Bita Ghafoori

No CES entre 9 e 31 de outubro de 2017 ao abrigo do programa Fulbright Specialist Portugal, Bita Ghafoori é Psicóloga Clínica, Docente de Aconselhamento Psicológico na California State University (CSULB), Diretora do CSULB Long Beach Trauma Recovery Center e Coordenadora do Programa de Terapia Familiar e Matrimonial. É especialista nas áreas de prevenção e intervenção em grupos culturalmente sensíveis e expostos a trauma, nos cuidados informados e pesquisa em serviços de saúde mental. Particularmente interessada na saúde comportamental, nas disparidades e equidades na saúde, na implementação da ciência e nos determinantes socioculturais da saúde mental com foco na promoção da saúde mental. A sua investigação abrange estudos sobre adaptação psicossocial ao crime, violência e desastres; modelos culturais de doenças mentais e utilização de serviços; além da disseminação e implementação de práticas baseadas em evidências para a prestação de serviços de saúde mental a adultos expostos a trauma e a populações carenciadas. O seu trabalho tem sido financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde Mental, os Institutos Nacionais de Justiça, o Estado da Califórnia, a Califórnia Endowment e a Dignity Health Foundation. Atualmente o seu trabalho de investigação engloba a disseminação, implementação e eficácia dos serviços de saúde mental para crianças, adolescentes e adultos focados no trauma e no acesso a serviços de saúde mental por parte das populações mais vulneráveis. Ao longo da sua estadia no CES participará em diversas atividades relacionadas com o trauma psicológico e o tráfico de seres humanos, como o seminário “Mission impossible? A culturally informed approach to trauma informed care”, o modulo inaugural do Curso de Formação em Psicotraumatologia do Centro de Trauma (CES-UC), entre outros eventos.

Haydée Caruso

No CES entre 15 de setembro de 2017 e 1 de abril de 2018 a convite do NHUMEP, Haydée Caruso é Professora Adjunta II do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília. Foi Coordenadora da Licenciatura em Ciências Sociais na mesma Universidade, no período de 2013 a 2015. Atualmente coordena o Laboratório de Ensino de Sociologia Lélia Gonzalez. É Doutorada (2009) e Mestre (2004) em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense. É pós-graduada em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança Pública (2001) e licenciada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999). Atua nas áreas de Sociologia da Violência, Antropologia Urbana, Antropologia do Direito, com ênfase nos seguintes temas: segurança pública, justiça criminal, administração institucional de conflitos, espaço público, formação policial e cultura policial. Foi servidora do Ministério da Justiça onde coordenou a Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública - RENAESP. É Conselheira do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (2015-2017) e membro fundador da Rede Latino-americana de Policiais e Sociedade Civil. Integra o Observatório do Crime Organizado para América Latina e Caribe, coordenado pela Fundação Friedrich Ebert. É investigadora do Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança - NEVIS da UnB e investigadora associada do Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT-INEAC) da Universidade Federal Fluminense. Em 2014 recebeu o reconhecimento do UNLIREC- Centro Regional de las Naciones Unidas para la Paz, el Desarme y el Desarrollo en América Latina y el Caribe pela sua contribuição como agente de mudança nos temas de segurança pública e desarmamento no Brasil. Entre 2015 e 2016 Integrou a equipa de especialistas que elaborou a 1ª e 2ª versões do componente de Sociologia da Base Nacional Comum Curricular - BNCC para a Educação Básica. Ao longo da sua estadia no CES levará a cabo o projeto “Interações, Tensões e Conflitos: um estudo sobre a relação entre jovens e policiais numa perspectiva comparada entre Brasil e Portugal”.

José Candón Mena

No CES entre 18 de outubro de 2017 e 31 de janeiro de 2018 a convite do POSTRADE, José Candón Mena é doutorado em Ciências da Comunicação e Sociologia pela Universidad Complutense de Madrid. É membro do Grupo Interdisciplinario de Estudios en Comunicación, Política y Cambio Social (COMPOLITICAS), da Red de Investigación en Comunicación Comunitaria, Alternativa y Participativa (RICCAP) e da Red Tecnopolítica: Redes, Poder y Acción Colectiva. Ao longo da sua estadia de investigação no CES levará a cabo um estudo comparativo acerca do uso das tecnologias de informação e comunicação em processos de mobilização social e eleitorais em Espanha e Portugal.

Lilián González Chévez

No CES entre 23 de agosto e 24 de novembro de 2017 a convite do NECES, Lilián González Chévez é doutorada em Sociologia (Programa de Ciências Sociais e Saúde) pela Universidade de Barcelona. É membro do Sistema Nacional de Investigadores. O sue trabalho centra-se na construção local de saberes em processos interculturais e particularmente vinculado com a saúde intercultural de comunidades rurais e indígenas. Explora, também, temas como grupos e culturas em resistência vinculados a movimentos sociais em luta contra megaprojetos extractivistas. Atualmente conduz um projeto de ciência base do CONACYT acerca da perceção social do risco sobre os ditos megaprojetos em Morelos. Desenvolveu projetos CONACYT e INDESOL e foi investigadora principal no México na equipa de um Projeto Binacional com a Universidade de Chicago. É autora de: a) cap. Luchas decoloniales. Nuevos desafíos para la CRAC-Policía Comunitaria de Guerrero, UAEM, 2014; b) cap. Mina de oro Esperanza vs Centro Urbano Morelos. La superposición de dos megaproyectos de gran impacto socioambiental en el municipio de Temixco, Morelos, UAEM, 2015; c) Persistencia y transformaciones culturales en Santa Catarina, Tepoztlán. Cruce de miradas desde la territorialidad y los saberes tradicionales en salud, Congreso de Morelos, 2012 entre outros. Ao longo da sua estadia no CES levará a cabo investigação acerca da perceção de risco em cenários regionais com iminente risco socio ambiental causado por megaprojetos.

Paul Hersch Martínez

No CES entre 23 de agosto e 24 de novembro de 2017 a convite do NECES, Paul Hersch Martínez é Médico pela Universidad Autónoma Metropolitana do México, com estudos de pós-graduação em fitoterapia clínica pela Universidad de Montpellier, em metodologia da investigação em saúde pela Universidad de Antioquia e doutorado em Ciências Sociais e Saúde pela Universidade de Barcelona. É investigador titular no Instituto Nacional de Antropología desde 1986, onde coordena o programa transdisciplinar “Actores sociales de la flora medicinal en México” e é curador do Museo de Medicina Tradicional y Herbolaria na cidade de Cuernavaca pelo qual recebeu o prémio nacional de museografia em 1998. É investigador de nivel 2 no Sistema Nacional de Investigadores, integra a Comisión Permanente de Farmacopea, da Comisión de Plantas Medicinales de la Unión Internacional por la Conservación de la Naturaleza e do Consejo Asesor del Programa de Medicina Integrativa da Secretaría de Salud del Distrito Federal; é assessor das comissões de saúde da Policía Comunitaria de Guerrero e dos municipios de Santiago Tapextla em Oaxaca e de San Luis Acatlán em Guerrero. Integra a Academia Nacional de Ciencias Farmacéuticas, da Sociedad Mexicana de Fitoterapia Clínica e o Movimiento Morelense contra las Concesiones de Minería de Tajo Abierto por Metales e a Red de Afectados por la Minería. Trabalhou com grupos de educação para a saúde em comunidades rurais. Ao longo da sua estadia no CES focar-se-á em temas como a epidemiologia sociocultural e a saúde coletiva.